Facebook Ads: o guia mais completo que você já viu para converter mais gastando menos!

O Facebook é, verdadeiramente, um mundo para quem tem ou quer ter um negócio online. Hoje é impossível pensar em empreendedorismo digital, e ainda mais marketing digital, sem o tráfego orgânico e os anúncios no Facebook, o popular Facebook Ads. No entanto, mesmo com toda essa relevância e possibilidades, muita gente ainda quebra a cabeça na hora de criar um anúncio.

Como criar anúncios? Que imagens utilizar? Qual é o melhor título? Onde eu consigo boas imagens? Como criar imagens que convertem se eu não sou designer? Como segmentar meu anúncio? Como conseguir um bom público para anunciar? Como ter o menor valor por conversão? Como evitar que minha conta de anúncios seja bloqueada?

Não importa se você já tem experiência ou se é um iniciante. Essas dúvidas acima, com certeza, já passaram por sua cabeça. Elas também passaram pela minha. E é por isso que eu estou escrevendo este artigo, com o melhor e mais completo guia para te mostrar o caminho mais simples e poderoso de criar anúncios com o Facebook Ads, gastando menos, convertendo mais e aprimorando seus resultados!

Existem inúmeras maneiras de configurar anúncios no Facebook Ads, e você provavelmente já ouviu falar de várias delas. Além disso, há vários posts internet afora com “fórmulas mágicas” para evitar bloqueio de contas ou para criar anúncios “matadores”. Entretanto, o que você vai encontrar aqui é algo diferente. O que eu vou te mostrar neste artigo são os melhores caminhos para agilizar seu trabalho e melhorar seus resultados, poupando seu tempo e seu dinheiro. E, claro, seguindo as recomendações dos gerentes de contas do próprio Facebook e evitando os erros que mesmo experts no assunto cometem.

Esse é o caminho que eu mesmo utilizo, inclusive com o parceiro e cliente da Dialógica Wallace Liimaa, organizador do I Congresso Online de Doenças Crônicas e Curas Naturais e autor do Caminho da Transformação Pessoal. São caminhos que desenvolvi com minha própria experiência e através de contato com a equipe do Facebook e com outros profissionais da área, incluindo artigos e vídeos disponíveis na web. Reuni tudo em um único lugar para você. Utilizando este passo-a-passo, você poderá ter resultados similares a esses:

Facebook Ads: Conversão por R$ 20,72 em um produto de R$ 2.491,00
Facebook Ads: Conversão por R$ 20,72 em um produto de R$ 2.491,00
Facebook Ads: 920 conversões (leads) e cada lead por R$ 0,16!
Facebook Ads: 920 conversões (leads) e cada lead por R$ 0,16!

Mas, antes de falar do passo-a-passo, eu preciso situar você de alguns desafios atuais de quem é anunciante no Facebook.

O que está acontecendo?

Tanto o EdgeRank, o “robô” que filtra os conteúdos do Facebook que são exibidos em sua Linha do Tempo, quanto o algoritmo do Facebook Global Policy Team, que cuida da experiência do usuário especialmente ligada aos termos de uso e privacidade, estão em uma fase de aprimoramento. Isso quer dizer que o Facebook está buscando um caminho para “limpar” o conteúdo irrelevante, melhorando a experiência do usuário, ao mesmo tempo em que disponibiliza mais ferramentas de anúncios para aumentar o seu faturamento.

Esse movimento da empresa é um desafio, e durante esse processo alguns erros têm ocorrido – e, como elo mais fraco da corrente, quem acaba pagando é você, tendo a conta bloqueada indevidamente, em alguns casos (apesar de a maioria dos bloqueios ser, realmente, por violações nos novos temos de uso e privacidade; e eu explico mais adiante como evitar que isso ocorra com você). Isso é comum em um processo como esse, e já ocorreu com o Google AdWords há alguns anos. O que o Facebook está tentando fazer é melhorar seu desempenho com Ads ao mesmo tempo em que mantém o usuário satisfeito com a interface, em uma competição com o Google, seu rival de mercado.

Todo processo de mudança traz alguns desconfortos e acomodações e, naturalmente, ou você supera esses desafios ou você será superado por eles. Mas se você está lendo este artigo é um sinal de que você não está disposto a jogar a toalha e de que está no caminho certo. Portanto, alimente o seu ânimo e siga aqui para conferir todas as dicas de que você precisa para se manter firme como empreendedor digital antenado no Facebook Marketing.

E agora, o que eu devo fazer?

Há uma série de dicas simples que vão reduzir pelo menos 90% das chances de bloqueio da sua conta e que vão, com 100% de certeza, aprimorar seus resultados e reduzir seus custos. Vou listar para você essas dicas, elencando o que você deve e o que você não deve fazer para aproveitar o melhor das recentes mudanças no Facebook. E, em seguida, darei o passo-a-passo para criar um anúncio que realmente converte.

1. Respeite os Termos de Uso do Facebook: Este é tópico é o básico, mas muita gente ignora. E por isso muitas contas são bloqueadas. Regularmente o Facebook atualiza suas políticas e operacionaliza a “fiscalização” destas. Isso ocorre tanto para melhorar a experiência do usuário quanto para ter segurança jurídica quanto ao uso dos dados dos usuários e aos inúmeros de processos que a empresa sofre por manter conteúdo que infringe (ou pode infringir) leis. Portanto, visite o https://www.facebook.com/policies/ e esteja sempre atualizado/a. Neste outro link específico você confere as regras específicas para anunciantes: https://www.facebook.com/ad_guidelines.php

2. Tome Cuidado Ao Usar Squeeze/Landing Pages: Se você usa squeeze/landing pages ou páginas de captura como destino dos seus anúncios, cuidado! O Facebook tem investido energias na “caça” a essas páginas. Mas não se preocupe: há algumas regras básicas que esse modelo de página precisa seguir para evitar os bloqueios.
a) Primeiro, você deve ter algo mais que apenas o formulário de inscrição. Insira mais conteúdo, texto, chamadas, imagem, vídeo, depoimentos, etc. Fuja do modelo squeeze mais comum;
b) Descreva com clareza o que ocorre quando alguém decide se inscrever na sua lista. O usuário precisa saber que ele entrará em uma lista de e-mail e o que ele passará a receber nessa lista, além da recompensa que você prometeu. Tudo que soar como promessa inatingível, como por exemplo “Perca 10kg em 2 semanas”, será suspenso (e como tudo ainda está se ajustando, apenas por usar as palavras-chave comum dessas promessas, como as ligadas a emagrecimento e dinheiro fácil, você pode cair na “malha fina”). Por isso sua página deve ter mais que uma headline matadora e um formulário de e-mail;
c) A página de “confirmação pendente”, das inscrições double opt-in ou com dupla confirmação, não pode conter vídeos nem CTA/CPA (Call to Action/Chamada Para Ação) adicional;
d) Você precisa criar uma página de Termos de Uso (exemplo aqui) e uma de Política de Privacidade (exemplo aqui) para seu site/blog. Elas são fundamentais para tudo o que envolve tráfego pago no Facebook e devem estar linkadas na sua página de captura ou squeeze/landing;
e) Caso use vídeos, você não pode utilizar o autoplay. O usuário precisar apertar o play para assistir ao conteúdo. O Facebook entende que a ação de assistir só é válida se for provocada por quem navega o conteúdo.

3. Atente Ao Orçamento e Métodos de Pagamento: A segurança dos dados de compras e da receita de anúncios é importante para o Facebook, e por isso a empresa tem tomado algumas medidas de segurança. Por essa razão, qualquer mudança brusca em seu padrão de uso pode acarretar um bloqueio. No entanto, há medidas simples que podem evitar isso.
a) Procure fazer alterações no método de pagamento, ou autorizar pagamento de novos anúncios, apenas de computadores e/ou IPs já conhecidos; ou seja, que você já utilizou antes para operações no Facebook. Isso pode, nessa etapa de ajustes, prejudicar quem costuma viajar bastante, mas é uma medida de segurança que a rede adotou;
b) Mudanças repentinas de cartão de crédito e de formas de pagamento também são mal vistas pelo Facebook, por razões similares às já ditas acima;
c) Outro ponto que ativa as “antenas” do algoritmo do Facebook são as mudanças (aumentos) radicais no orçamento de grupos de anúncios. Busque não aumentar mais que 20% ou 30% a cada ciclo de 48h-72h.
d) Ainda sobre orçamento, há, informalmente, uma “média aceitável” de orçamento diário para conjuntos de anúncios com base no tamanho da audiência a que se destina, que é: de 0 a 250 mil, R$ 150/dia; de 250 mil a 500 mil, entre R$ 150 e R$ 300/dia; de 500 mil a 1 milhão, entre R$ 300 e R$ 999/dia; e acima de 1 milhão, acima de R$ 1 mil (valor exato não revelado). Isso ocorre porque a empresa entende que caso haja um valor acima desse teto, a tendência é que o anúncio seja exibido muitas vezes para o mesmo usuário, prejudicando a experiência.

Como desbloquear minha conta de anúncios no Facebook Ads?

Bem, o foco deste artigo não é o desbloqueio de contas, mas a criação de anúncios que convertem e que evitam o bloqueio. Não há um caminho sistematizado para desbloquear as contas que já estão paradas, mas deixo aqui algumas dicas que tendem a funcionar, mas ainda sem garantias e sem prazos estabelecidos.

Primeiro, se você é um anunciante mais experiente, você tem o contato de um Gerente de Contas do Facebook. A primeira coisa que você deve fazer é entrar em contato com ele (ou com ela) e explicar a situação, solicitando ajuda na revisão e desbloqueio da conta.

Caso não tenha esse contato, o caminho é responder à notificação e fazer contato com o Suporte do Facebook, provavelmente por várias vezes, enviando a documentação que comprove que você é uma pessoa, e não uma fraude. E também telefonar para lá no “0800” que eles disponibilizam. A Central de Suporte para Anunciantes do Facebook Ads funciona aqui: https://www.facebook.com/business/resources/ (e aqui você encontra o e-mail de contato e o telefone deles)

Como já disse, não há garantias claras até o momento, mas são os caminhos que apontam para a solução a partir da informação de que dispomos hoje sobre o Facebook Ads.

Enfim… Como melhorar o desempenho dos anúncios pagando menos?

Agora que você já entendeu os desafios atuais que todo empreendedor digital vai enfrentar como anunciante do Facebook Ads, vamos ao seu guia prático para criar anúncios de alta conversão e baixo custo, utilizando as dicas utilizadas pelos experts do mercado e as técnicas testadas em nosso própria experiência diária com resultados. Para que você compreenda melhor, vou dividir o texto a seguir em intertítulos, explicando algumas funções do Ads e detalhando as ferramentas que nós utilizamos na Dialógica Comunicação Estratégica para obter os melhores resultados.

Introdução: planejamento, táticas e métricas

Para criar uma campanha otimizada para conversões (seja pensando em leads ou em vendas), você precisa entender melhor como isso funciona dentro do Facebook Ads. Nesta etapa, três itens são muito importantes: seu pixel de conversão, a audiência do seu anúncios e a definição de preço. Abaixo eu explico o passo-a-passo de cada uma delas.

Pixel de conversão: O pixel de conversão é o código que o Facebook Ads utiliza para rastrear as conversões a partir do seu anúncio (uma nova lead ou uma nova venda, por exemplo). Essa conversão é rastreada em janelas de tempo de 24h; ou seja, se o usuário clicar no seu anúncio, ele será rastreado por 24h para verificar se ele chega à página de conclusão do processo de conversão, onde deve estar o pixel. Este código é a primeira coisa que você deve gerar para anúncios focados em conversão. Para isso, você deve ir em “Rastreamento de conversões”, no seu gerenciador de anúncios, e clicar m “Criar pixel”. Em seguida, basta selecionar o tipo de pixel e nomeá-lo. Feito isso, o Facebook lhe dará o código que você deve inserir no cabeçalho (entre <head> e </head>)da página de confirmação do cadastro de conversão (para leads, a Thank you Page; para vendas, a página de confirmação da compra; etc). Ao colocar o código no lugar, basta fazer uma visita à página para que o algoritmo valide seu pixel.

É assim que se cria um pixel de conversão no Facebook Ads...
É assim que se cria um pixel de conversão no Facebook Ads…

Audiência: Este é, também, um ponto vital. Deixe-me explicar o porquê: o Facebook Ads tem uma grande força como plataforma de mídia paga (PPC, pay per click) porque tem um grande poder de segmentação do público por gênero, idade, geolocalização e, principalmente, interesses. Assim como o Google AdWords, por exemplo, e outras ferramentas digitais, ele permite que você direcione conteúdos especificamente para o público do seu produto ou serviço, sem atirar para todo o lado como comumente acontece no outbound marketing. E ainda tem a vantagem de 1 bilhão de usuários que compartilham a vida na plataforma… E você não deve desperdiçar isso! Além disso, você precisa se preocupar com o tamanho do seu público. Se ele é grande demais, será muito difícil otimizar esse público para as conversões; se é pequeno demais, o mesmo anúncio aparecerá várias vezes para o mesmo usuário, e isso prejudica a experiência. É por isso que nos relatórios de campanha o Facebook Ads mostra a “Frequência” do anúncio e os percentuais de cliques e conversões. Existem alguns caminhos para a boa segmentação da audiência, e aqui vou comentar alguns dos principais.
a) Segmentação por perfil da persona/público de destino: este é o caminho tradicional de segmentação no Facebook Ads. Você deve estudar o seu público e direcionar os seus anúncios de acordo com a posição geográfica, o gênero e a idade do seu público-alvo, de sua persona. A partir daí, você irá definir os interesses desse público. Por exemplo, se você trabalha com marketing digital, inclua o nome de técnicas e ferramentas específicas do seu nicho, comumente procurados por sua persona: “PPC”, “Pay per click”, “Email Marketing”, “Facebook Ads”, “Conversion tracking”, etc. Neste caso, e em todos os demais (exceto o remarketing), sua frequência de exibição deve estar entre 1 e 1,5 (quanto mais perto de 1, melhor)
b) Remarketing: uma excelente estratégia para aumentar conversões, de leads ou de vendas, é o remarketing. Ele é uma segmentação do item a seguir, mas quero tratá-lo em separado. Basicamente, é a exibição de um conteúdo, em formato de anúncio, para quem visitou seu site. Você já reparou que, muitas vezes, quando você procura um produto no MercadoLivre ou em qualquer outro site, ao voltar no Facebook o produto está lá sendo anunciado? Bingo! Isso é remarketing, e você também pode fazer isso. Para tal, basta ir em “Públicos”, no seu gerenciador de anúncios, em seguida selecionar “Público personalizado” e, por fim, “Tráfego do site”. Depois, defina o período de rastreamento (tracking) – que não deve ser maior do que 30 dias – e nomeie seu público. Daí, o processo é o de clicar na “engrenagem” para copiar o pixel e colar no cabeçalho da página que você quer rastrear. Para este tipo de anúncio, a frequência pode ser maior (e provavelmente será), mas não deixe passar de 8.
c) Público personalizado: além do remarketing, você tem opções de criação de público que são verdadeiras galinhas dos ovos de ouro! O Facebook Ads permite que faça upload de uma lista com e-mails, telefone ou IDs do Facebook para criar um público personalizado. Na prática isso quer dizer que, se você tem uma lista de e-mail marketing responsiva e otimizada, com clientes e prospectos, você pode fazer upload dessa lista de e-mails (ou simplesmente copiar e colar) para criar campanhas direcionadas para esses pessoas. Portanto, além dos disparos de e-mails, esses usuários verão também os anúncios. Será um mídia a mais para ganhar essa pessoa e gerar conversão. Para isso, basta ir em “Públicos”, no seu gerenciador de anúncios, em seguida selecionar “Público personalizado” e, por fim, “Lista de clientes”. Então, é só importar do MailChimp, subir o arquivo .csv ou copiar e colar os dados. Mais abaixo eu te indico uma ferramenta incrível para te ajudar neste item… Lembrando: a frequência aqui deve estar entre 1 e 1,5 (quanto mais perto de 1, melhor);
d) Público semelhante: eis aqui outra maravilha proporcionada pelo Facebook Ads. O público semelhante é uma ferramenta poderosa que, basicamente, consiste na construção de uma audiência a partir de dados de similitude com um público já existente. Na prática, isso significa que você pode criar um público com as suas leads de e-mail marketing ou criar um público a partir dos curtidores de sua Fan Page e, em seguida, criar uma audiência maior a partir dos dados dessa lista. O que o Facebook faz é uma comparação de gênero, idade e interesses e busca pessoas similares. Assim você pode ampliar e otimizar seu alcance. Para isso, basta ir em “Públicos”, no seu gerenciador de anúncios, em seguida selecionar “Público semelhante”, definir a partir de que público existente você quer criar o novo semelhante e o(s) país(es) em que essa audiência deve estar e, por fim, definir o tamanho (quanto menor, mais similar e preciso; quanto maior, mais diverso e impreciso). Aqui está uma dica imperdível para aumentar conversões e reduzir custos utilizando hipersegmentação a partir de público semelhante com a ferramenta que detalho mais abaixo.

Audiência / Criação de público destino, personalizado e semelhante: é assim que se faz...
Audiência / Criação de público destino, personalizado e semelhante: é assim que se faz…

Definição do preço: A definição do preço é um ponto sensível da criação de campanhas com o Facebook Ads. Neste ponto aqui do artigo eu já dei alguns toques sobre o tema, mas aqui detalho como definir o preço e orçamento de seus anúncios, compreendendo um pouco melhor a lógica do CPM e CPMo. O CPM, em linhas gerais, é o custo por cada mil impressões na tela dos usuários definidos em sua audiência. Já o CPMo é esse mesmo custo otimizado pelo Facebook para obter maior probabilidade de conversão. Essa escolha é definida na hora de construir seu anúncio, nessa parte que reproduzo abaixo:

A hora de escolher entre CPM e oCPM no preço dos anúncios do Facebook Ads...
A hora de escolher entre CPM e CPMo no preço dos anúncios do Facebook Ads…

Se você escolhe “obtenha o máximo de conversões no site pelo melhor preço”, você está optando pelo CPMo, que, na maioria dos casos, tenderá a ser a melhor escolha. Se você opta por estipular um valor, você escolhe o CPM. Mas, afinal, qual a diferença significativa? Eu respondo. Sendo breve e direto, o sistema de exibição de anúncios funciona como um leilão, bidding. Esse leilão ocorre entre os anunciantes que disputam a mesma fatia de público. Portanto, para que seu anúncio vença e seja bem exibido para o seu público, você precisa dar um “lance” acima da média. E aí entra o X da questão. Teoricamente, com o CPMo você teria sua campanha otimizada automaticamente. Mas nem sempre funciona bem assim. Isso porque o Facebook Ads (com CPMo), na verdade, apenas verifica o lance médio para o público e trabalha com um lance a partir disso. A consequência  disso é que, com essa “otimização”, o valor do lance e o teto (valor máximo) passam a ser decididos pela empresa, e não por você. E se sua campanha está com mau desempenho, o prejuízo pode ser grande, com altos custos por conversão. Por outro lado, se você define seu lance manualmente e o valor fica abaixo da média, seu anúncio não vai aparecer como deveria para quem importa.
Decidindo a melhor estratégia de definição de preço: Se você não tem muita experiência, simplesmente escolha o CPMo e deixe o Facebook Ads fazer o trabalho por você, mas monitore os valores a cada ciclo de 6h para acompanhar os resultados e decidir se é necessário mudar ou não. Para que o CPMo seja realmente vantojoso, você precisa ter pelo menos 25 conversões e uma taxa de conversão de pelo menos 0,5% no intervalo de 24h. E como saber disso? Eu explico. Vá em “Relatórios”, no seu gerenciador de anúncios. Em seguida, clique em “Personalizar colunas” e em “Conversões no site”. Clique em “Alterar intervalo de atribuição” e marque 1 dia nas duas opções (após visualizar e após clicar). Em seguida, marque as caixas de seleção “Conversões no site”, “Conclusões de compra”, “Leads”, “Custo por conversão no site”, “Custo por conclusão de compra” e “Custo de registro”. Então, clique em “Aplicar”.

Facebook Ads: como descobrir percentual de conversão
Facebook Ads: como descobrir percentual de conversão

Depois de aplicadas as colunas, divida o número total de conversões pelo número total de cliques. O resultado será o seu percentual de conversão. Lembre-se: ele deve ser de pelo menos 0,5% para o CPMo e ter pelo menos 25 conversões. Se seus números forem inferiores a isso, você achará que sua campanha está sendo otimizada (porque o Facebook Ads não te avisa do contrário), mas na verdade não está. Seguindo essas dicas, e usando as técnicas e ferramentas que descrevo mais adiante, eu tenho obtido percentuais de conversão que variam entre 6% e 32%, de acordo com as definições de audiência e de conteúdo entregue (recompensa).
Cuidando do orçamento: Agora que você já está por dentro dos preços dos lances, é hora de cuidar do orçamento da campanha. Para que sua campanha rode bem, o orçamento deve ser, no mínimo, cinco vezes maior do que o teto do lance definido. Se você está começando agora, este é um bom pontapé inicial, mas você pode optar por começar com 10x o teto do lance tranquilamente. Lembre-se: acompanhe seu conjunto de anúncios, desativando anúncios que não estão dando resultados e replicando os mais poderosos. Vá também escalando seu orçamento de acordo com os resultados até “saturar”; ou seja, até alcançar o máximo de resultados daquela audiência. Depois disso, amplie a audiência para manter um bom desempenho. Se você estiver acima da média para CPMo, pode ir escalando seu orçamento a cada 24h sem medo de bloqueio, pois o Facebook Ads também acompanha essa métrica. Ainda assim, previna-se e tente manter a escalada entre 30% e 50% a cada ciclo.

Estratégias e ferramentas

Agora o trabalho começa a ficar mais interessante. Já que você pôde compreender todo o funcionamento da estrutura estratégica do Facebook Ads, vamos às ferramentas e processos que trabalharão a seu favor para garantir o melhor desempenho. A revisão constante, otimização e escalada dos anúncios são uma necessidade para quem busca resultados verdadeiramente surpreendentes, convertendo mais e gastando menos. Por isso elenco, logo abaixo, o passo-a-passo que eu mesmo utilizo, inclusive revelando e descrevendo as ferramentas necessárias nesse processo.

1. Como explorar o melhor da audiência no seu nicho: para potencializar as dicas que já transmiti sobre audiência, há uma poderosa ferramenta brasileira, bastante intuitiva, que te ajuda a extrair as leads (e ainda define quais delas são quentes, ou seja, as que têm interação recente com o conteúdo) de grupos e páginas no Facebook, mesmo que você não seja o administrador! Isso mesmo! Esta ferramenta aqui, o SuperSegmentador do LeadLovers, te dá a possibilidade de extrair os e-mails públicos dos curtidores das páginas (inclusive dos seus concorrentes) e membros dos grupos para que você faça upload (ou copie e cole), criando um público personalizado. Já imaginou o poder disso? Com esta ferramenta (disponível em planos de armazenamento com 100 mil, 1 milhão e sem limite de leads), você pode ter um imenso poder de segmentação, colhendo leads inclusive do Facebook para criar anúncios direcionados! Além disso, você pode aproveitar essa audiência para criar um público semelhante e ampliar seu alcance, podendo escalar suas campanhas! Tenho usado em todas as minhas campanhas e os resultados são arrasadores! Você pode saber mais e começar a usar clicando aqui neste link.

SuperSegmentador LeadLovers: ferramenta poderosíssima para criação de público personalizado no Facebook Ads
SuperSegmentador LeadLovers: ferramenta poderosíssima para criação de público personalizado no Facebook Ads

2. Qual o melhor destino para meus anúncios?: a minha experiência diz que o melhor caminho para ter bons resultados no Facebook Ads é direcionar o usuário para o aplicativo que te possibilite notificá-lo, assim como acontece com o e-mail marketing. Eu tenho usado o FB Responder, que está em fase Beta, mas já tem recursos poderosíssimos! Com ele você pode armazenar até 10 mil leads e enviar infinitas notificações, assim como nos serviços de e-mail marketing. E o melhor: você também pode programar os disparos e fazer disparos baseados em tags, criando funis de venda usando as notificações do Facebook! Isso é incrível, pois te possibilita taxas de cliques altas, comparando ao e-mail marketing, especialmente porque “ninguém resiste àquele sinalzinho de notificação” no Facebook. E eu descrevo para você exatamente como faço: para gerar leads com o FB Responder, eu posso definir um destino para quem aceita o aplicativo (página de recompensa / thank you page) e outro para quem não aceita. Assim, quem aceita vai direto para a página final; já quem não aceita é redirecionado(a) para uma landing page com a chamada para inscrição na lista para receber a recompensa (assim, temos uma segunda chance de conversão; a página final, em ambos os casos, é a mesma). Isso é poderoso porque, muitas vezes, as pessoas rejeitam o app simplesmente por desconhecimento e acabam sendo atraídos na landing. Além disso, você ganha mais uma possibilidade de sedução do seu prospecto. Mas cuidado: lembre-se das dicas já dadas aqui. Ao assinar o FB Responder, você terá um tutorial de como usar todos os recursos. É simples. Eu só tenho uma dica adicional que ainda não está no tutorial deles: na hora de criar seu app, insira os links dos Termos de Uso e da Política de Privacidade nos campos especificados para tal. É importante para que o Facebook mantenha seu aplicativo funcionando. Para conhecer melhor e assinar o FB Responder, você pode clicar aqui neste link.

FB Responder: aplicativo ideal para alavancar conversões no Facebook Ads
FB Responder: aplicativo ideal para alavancar conversões no Facebook Ads

3. Encontrando as melhores imagens: as imagens são valiosíssimas para tudo o que se faz na web. Eu já escrevi sobre isso aqui no blog, e há inclusive um infográfico disponível sobre Fotografia e o Poder das Imagens. Portanto, a escolha das suas imagens é uma etapa fundamental da criação de campanhas no Facebook Ads. A primeira coisa na qual você precisa ficar atento é que o Facebook, em suas políticas (já linkadas aqui), estabelece normas para imagens, destacando quais tipos de imagens considera abusivas. Nesse quesito, no entanto, o erro mais cometido é deixar que as imagens dos anúncios tenham mais do que 20% de texto. Para saber a quantidade de texto em uma imagem, você pode utilizar uma ferramenta disponibilizada pelo próprio Facebook: https://www.facebook.com/ads/tools/text_overlay. Há dicas sobre os tipos de imagens que mais convertem, como setas, botões dentro das imagens com Call to Action (CTA), pessoas olhando na direção em que você deseja o clique, mulheres e homens sensuais ou em trajes de negócios, cenas que remetem à felicidade ou prosperidade financeira, etc. No entanto, você precisa testar e descobrir o que realmente funciona com a sua persona. Isso é o que terá o maior poder. Para isso, um bom banco de imagens é fundamental. Há alguns bancos de imagens gratuitos, que você pode conhecer neste link aqui. Eu, particularmente, uso e gosto bastante da qualidade das imagens e facilidade de encontrar algo poderoso no Dollar Photo Club. Com ele, você paga uma assinatura mensal de US$10 (dez dólares), que te dá direito a 10 imagens por mês. É uma imagem por um dólar, um bom negócio para quem não tem grandes orçamentos disponíveis. Além disso, para o layout você não precisa ser designer. Com o Canva, sobre o qual já falei aqui no blog, você dispõe de um molde “pré-pronto” para os anúncios do Facebook, já no tamanho adequado e com a proporção correta de texto. E o melhor: você ainda pode usar os recursos deles para personalizar o seu anúncio e deixá-lo do jeito que você preferir! Há formas, modelos de textos, fontes, barras, botões contornos, etc. E, caso deseje, pode usar uma imagem “premium” do Canva e pagar apenas US$1 (um dólar). Ou, melhor do que isso, usar a poderosa imagem que você adquiriu no Dollar Photo Club para compor um anúncio de impacto! Você pode saber sobre sobre o Dollar Photo Club e adquirir uma conta clicando neste link aqui; e sobre o Canva neste link aqui.

Dollar Photo Club - Banco de Imagens Ideal para anúncios no Facebook Ads
Dollar Photo Club – Banco de Imagens Ideal para anúncios no Facebook Ads

4. Capriche na sua copy: o trabalho de copywriting, ou escrita de cópia de vendas, é parte fundamental de qualquer campanha. A imagem seduz, mas o texto convence. Por isso, se você aliar bem esses dois elementos você terá uma arma imbatível em mãos. Já falamos por aqui sobre alguns cuidados que você deve ter com suas headlines e promessas, mas deixo aqui algumas dicas importantes para o texto do seu anúncio no Facebook Ads.
a) Título: deve ter 25 caracteres e transmitir para o usuário o benefício que ele terá com aquele conteúdo. Geralmente, quando formulamos uma frase, descrevemos “o quê”. No entanto, para um bom texto de vendas, você não pode oferecer “o quê” como mais importante; você deve oferecer o “porquê”, a razão de ser daquele produto ou conteúdo, o valor/benefício que ele agregará. Deve ser uma mensagem de impacto, complementada pelo “texto” e pela “descrição do link no feed de notícias”. Por isso substitua “Curso Sobre Felicidade”, por exemplo, por algo como “Você Merece Ser Feliz!”.
b) Texto: tem o limite de 90 caracteres e deve complementar o título, oferecendo valor, e preferencialmente deve conter uma chamada para ação (dica para aproveitar melhor o texto, você pode aproveitar a imagem para deixar uma call to action). Fuja do lugar comum e ofereça um diferencial ao seu público, e não esqueça de entregar algo palpável aqui. Em vez de “Descubra os segredos mais bem guardados sobre a Felicidade em sua vida” prefira algo como “Inscreva-se e Descubra como Aumentar Sua Felicidade em 12% com a prática da Técnica X”.
c) Descrição do link: esta é uma etapa importante, em que você tem mais caracteres para descrever e detalhas os benefícios do produto/conteúdo e explicar ao usuário como funcionará o acesso a este. Conte uma história. São 200 caracteres disponíveis, mas procure não ultrapassar 170. Este texto pode não aparecer por completo de acordo com o tamanho do seu título. Para encontrá-lo, clique em “Mostrar opções avançadas” quando estiver escrevendo seu texto no Facebook Ads.
d) URL: algumas pessoas não atentam para esse item, mas quanto mais chamativa e amigável for sua URL, maior será a segurança que o usuário sentirá em clicar. Domínios próprios, claros, curtos e que transmitam a mensagem do conteúdo são sempre o ideal. Para links de afiliado, alternativas como Pretty Link podem ajudar.

5. [EXTRA] Tipo de conteúdo para anúncios: o Facebook Ads tem investido forte nos vídeos como ferramenta de marketing, e isso está associado à estratégia da empresa para disputar espaço com o Google, seu principal concorrente. No tráfego orgânico dentro da rede (no Feed de Notícias), ela já conseguiu superar o YouTube como principal ferramenta de vídeo. Agora, quer partir para essa briga no tráfego pago. Portanto, anúncios em vídeo tendem a ter mais valorização e melhores resultados. E o que é muito bom: subindo um vídeo no Facebook, você pode adicionar, ao final do dele, uma call to action com um link! Mas lembre-se: a regra de 20% de texto vale para o primeiro frame do vídeo. Aproveite este momento para investir nesse formato.

6. [EXTRA] Gestão de Anúncios e Testes A/B: testar versões diferentes dos seus anúncios é um trabalho árduo, principalmente na interface padrão do Facebook Ads. No entanto, este é um trabalho crucial para que você compreenda quais são os fatores relevantes para conseguir conversão com sua audiência. O PowerEditor, plugin para Google Chrome disponibilizado pelo próprio Facebook, ajuda um pouco, mas tem algumas limitações. Por isso, aplicações como Qwaya e AdEspresso podem ajudar.

7. [EXTRA] Previsões de futuro: o Facebook Ads está sempre implementando novidades, e com a velocidade das mudanças é preciso estar sempre de olho no que vem por aí. Uma boa novidade, disponibilizada para algumas contas, são os anúncios multi-produtos, que já foram utilizados de forma criativa pela ContAzul em um case muito bom. Eles utilizaram a ferramenta para criar um anúncio “contando uma história”:

Em suma…

Para converter mais gastando menos, você precisa de três coisas: estudos, otimização e escalada. E para cada uma dessas etapas existem ferramentas disponíveis. Use-as a seu favor! Dedique-se a entender os Termos de Uso do Facebook e fique atento às dinâmicas da rede para perceber novas oportunidades. E o mais importante: teste e experimente sem parar! Use a abuse das estratégias e ferramentas deste artigo, pois elas certamente irão impulsionar seus resultados.

O Facebook Ads é uma grande plataforma de tráfego pago e há inúmeros caminhos a explorar na plataforma. No entanto, como profissional, dou um conselho importante a você: não invista suas fichas apenas nele. Procure outras alternativas de tráfego, como Google AdWords, compra de tráfego via media kit, YouTube Ads, UOL Cliques, AdRoll, etc. Se você transformar a oportunidade do Facebook Ads em dependência, no primeiro bloqueio todo seu trabalho irá por água abaixo. Diversifique suas fontes de tráfego pago e exercite sempre seu mindset para enxergar em cada mudança e em cada desafio uma oportunidade. No final, é isso que vai fazer a diferença.

Como têm sido seus resultados? Você utiliza essas ou outras ferramentas? Deixe seu comentário abaixo e se cadastre em nossa Lista para receber mais conteúdo como este.

  • Pingback: ()

  • Pingback: ()

  • Kayan

    Olá, Jéfte, gostei muito do guia, super atualizado com dicas quentíssimas.

    Não ficou muito claro pra mim esta parte, pode esclarecer melhor?

    “..Para que sua campanha rode bem, o orçamento deve ser, no mínimo, cinco vezes maior do que o teto do lance definido. Se você está começando agora, este é um bom pontapé inicial, mas você pode optar por começar com 10x o teto do lance tranquilamente.”

    Valeu!

    • Oi, Kayan! Explicando melhor: quando você vai criar um grupo de anúncios, o Facebook define um lance médio recomendado para o CPM. Você pode alterar de CPMo para CPM para ver o valor. Aí, o valor máximo da sua campanha deve ser, pelo menos, cinco vezes maior que esse valor médio de CPM. Digamos que ao mudar de CPMo para CPM para checar o valor, o Facebook sugira R$ 3,12. Então, seu orçamento diário deve ser pelo menos R$ 15,60 (5x R$ 3,12). Ou você pode passar logo para dez vezes: R$ 31,20. 🙂

  • Aldo Scully

    Nss tudo o que a gente precisa para ter sucesso, parabens pelo artigo, mto bom msm..

    • Muito obrigado, Aldo! Compartilhei aqui o que tirei da minha própria experiência e o que bebi em inúmeras fontes web afora. Espero que te ajude a potencializar teus resultados! Abs!